sexta-feira, 12 de agosto de 2011

O DESAPEGO E A CHEGADA DO NOVO




“Comecem a cantar todas as nações, pois é chegada a hora do despertar.”

Acontece às vezes que, para a chegada de uma nova identidade, uma série de mudanças internas precisa acontecer, mas não só, outras estruturas na vida de uma pessoa precisam ser abandonadas. Esse “desapegar-se” inclui relacionamentos, trabalho, segurança a nível financeiro, e até o lugar onde residimos. Esse tipo de tumulto pode parecer aleatório ou desnecessário e parece trazer consigo apenas consequências negativas.


Ainda assim, uma inteligência superior existente no plano vital de cada alma, esta salvaguarda o movimento para frente, até em horas de adversidade, ou na presença da perda e da dor. Esta inteligência contém o entendimento do que se perdeu e do que será substituído por uma série de novas circunstâncias que tragam crescimento maior para o eu incorporado, e só o desapego pode trazê-lo a existência.

A confusão e a perda nesta vida podem ter seu custo emocional, dentro e fora de nós. Eles podem nos levar a nos sentirmos impotentes, assustados e levar alguém a temer o futuro incerto. É nestas horas que a fé na inteligência onipotente do Plano Divino deve ser reforçada, pois não há acidentes na realidade espiritual. Deus não se ausenta. O que parece ter apenas consequências dolorosas em um nível pode trazer algo bom em outro nível, mesmo se o eu humano experimente isso como dor.

A necessidade de abandonar estruturas que nos são familiares e as relações construídas ao longo da vida não são eventos incomuns hoje em dia, pois este é um tempo de purificação e transformação onde todas as almas são levadas a um caminho que conduza ao seu crescimento. Em meio á este poderoso movimento, o coração humano que não crê plenamente pode sofrer demais e perguntar-se o porquê de tal experiência de dor para crescer. Em frente a isso, é a firmeza da conexão com a parte mais profunda de nós mesmos que nos permite que nos movamos mais facilmente e com mais confiança nesta turbulência que se aproxima. É como surfar em uma onda sem terra à vista, mas confiante que esta nos levará à praia.

Há muitos indivíduos hoje que perderam ou abandonaram muito daquilo que eles antes valorizavam ou acreditavam, alguns perceberam isso como pura perda, outros notaram que isto é uma transição para uma fase diferente da vida com um modo diferente de ser. Muitas vezes o mais difícil é deixar o velho em uma época em que o novo ainda não foi preparado. Isto pode ser muito desafiador para o ego humano. O ego humano pode sentir-se como que suspenso entre um passado que sumiu e um futuro que não chegou. Pode sentir-se a deriva, a espera de novas relações ainda por surgir, pelo trabalho espiritual, ainda não manifesto, ou pela espera por segurança financeira e emocional. Neste período de espera, estão sentindo-se sem âncora, solitários, perguntando-se se pode haver um resultado positivo para todo esse desapego que foi necessário.

Entender a natureza da realidade espiritual e a realidade de nós mesmos como seres divinamente criados é de grande importância para mantermos uma postura positiva nos Tempos atuais. Manter-se na fé nos propósito Divino requer confiança na nossa própria alma que sabe que Deus é real que estamos sempre dentro desta realidade. Esta é à base da esperança em meio à mudança e confiança perante o desconhecido. O sustento Divino segue todos os caminhos que se abrem. O estimulo Divino penetra cada coração que peça por ele, de modo perceptível ou não. É hora de mudança e desapego, devemos buscar nos abrir mesmo quando nossas experiências exteriores nos ofereçam pouca oportunidade para que percebamos isso que se passa agora.

Seja como for, saber que toda a existência é dirigida a trazer a benção da grande plenitude, do grande amor, e da grande verdade, este conhecimento nos sustentará.

Possam todos aqueles que choram ser confortados.

Possam todos aqueles que desejaram sentir o amor de Deus vir, a saber, que são eternamente amados.

Tradução: Chico Penteado para a UFC.
http://uniaodafamiliacosmica.blogspot.com/2011/07/o-desapego-e-cheg... 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Membros do blog